O Terrorismo no Esporte

Os Jogos Olímpicos de 1972, em Munique, jamais serão lembrados pelas sete medalhas de ouro conquistadas por Mark Spitz, nadador estadunidense. Nem também pela decisão do basquete masculino, entre União Soviética e Estados Unidos, decidida nos segundos finais. Essa Olimpíada será sempre lembrada como aquela em que o grupo terrorista Setembro Negro invadiu o prédio onde estava alojada a delegação de Israel, mantendo-a refém. O plano de resgate foi frustrado e resultou na morte dos onze atletas israelenses.

Membro do Setembro Negro no atentado durante os jogos de 1972 

Você, estimado leitor, deve estar aí se perguntando o porquê de o tema “terrorismo” ser abordado neste espaço. Em primeiro lugar, o terrorismo está cada vez mais presente em nosso cotidiano. O terrorismo hoje em dia é tema de inúmeros debates e políticas na sociedade e nas relações internacionais e, por tudo isso, o terrorismo também influencia o esporte. Como? Basta reler o exemplo do primeiro parágrafo, o mais evidente da história. 

Nesta semana o esporte também foi “vítima” do terrorismo. Bom, em outras palavras, evitou ser a vítima, mas acabou também se tornando, antes mesmo de ter sido. Isso porque o rali mais importante do mundo, o Dakar (antes conhecido como Paris-Dakar) era para ter começado no dia 5 de janeiro, a partir de Lisboa, com destino ao Dacar, no Senegal. O seu trajeto passava, por além de Portugal, pela Espanha, Marrocos, Saara Ocidental e Mauritânia, até atingir a capital senegalesa. Dias antes do início da prova, quatro cidadãos franceses foram assassinados na Mauritânia (país em que se passava o percurso) e o serviço secreto francês descobriu planos de uma célula do Al Qaeda (responsável pelos atentados nas estações de Madri) para raptar pilotos do rali, especialmente os franceses. Com isso, a direção da prova foi informada e provavelmente as seguradoras do evento não resolveram correr o risco de serem fortemente prejudicadas com o provável seqüestro dos pilotos. Se tais seguradoras não garantiam então as condições dos pilotos, o rali foi cancelado. E muito bem cancelado. Se a prova deste ano fosse marcada pela atuação do Al Qaeda, muito provavelmente esta seria a última edição desta prova tão tradicional. A organização falhou no aspecto de não haver o tal “plano B”. Sabe-se que o trajeto passa por países que são brandos e coniventes com a presença dos grupos terroristas em seu território e, além disso, os países que mais têm pilotos na prova são França e Espanha, cujas políticas externas não agradam aos olhos destas organizações criminosas. Se assim era, seria necessário haver um percurso alternativo, para que o evento fosse realizado e os compromissos, realizados. São milhões de dólares perdidos e outros milhões que se deixam de ganhar, além de milhares de empregos, diretos e indiretos que se perdem ao longo de muitos quilômetros, até Dacar.

Jogadores do Iraque, campeão da Copa da Ásia em 2007  

Depois de tudo isso, o terrorismo evita o esporte, no sentido de impedir, de acabar. O esporte também pode acabar com o terrorismo. Caso não queira ler devaneios ou ilusões, termine a leitura por aqui. Talvez o que a Real Federação Espanhola faz, que é permitir seleções regionais a jogar partidas amistosas com outros países (como por exemplo a Catalunha e o País Basco), parece correto. Assim acalmam-se os ânimos dos grupos separatistas e da ETA. Em uma outra situação, a conquista da Copa da Ásia pelo Iraque, em 2007, uniu em torno daquela seleção: curdos, xiitas, sunitas e cristãos. E o selecionado iraquiano tinha em seu plantel, membros de todos estes grupos citados. Não é preciso viver em Bagdá para dizer isso, mas não há dúvidas de que esta conquista levou ao povo iraquiano o sentimento de pertencer a uma nação, à percepção do outro como igual. Se fosse pela realização do rali e pelo bom andamento da prova, que dessem o direito ao Al Qaeda de ter uma equipe, e que vencessem! Oxalá Pequim (ou Beijing, como preferirem) e a África do Sul estejam preparadíssimos, porque tudo e mais um pouco ainda pode acontecer.

Anúncios

1 Response to “O Terrorismo no Esporte”


  1. 1 Delfino 09/01/2008 às 7:39 pm

    Bom seria se as nações (étnicamente, politicamente, geograficamente falando, etc) se unissem em prol da paz, assim como se unem em prol do esporte.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Esses Dias na História

15 de Outubro

***DIA DO PROFESSOR***

1875 – Nasce Dom Pedro de Alcântara de Orleans e Bragança, Príncipe do Brasil e filho primogênito da Princesa Isabel

1975 – João do Pulo marca um recorde no salto triplo que demoraria 10 anos para ser quebrado: 17,89m

1983 – Nelson Piquet torna-se bicampeão mundial de pilotos de Fórmula 1

16 de Outubro

1978 – É eleito o Papa João Paulo II, o 264º Papa

17 de Outubro

1981 – Nelson Piquet torna-se pela primeira vez campeão mundial de pilotos de F1

18 de Outubro

1867 – A posse sobre o Alasca é oficialmente transferida do Império Russo para os Estados Unidos

19 de Outubro

1902 – Na sua primeira partida oficial, o Fluminense Football Club goleou o Rio Football Club por 8 a 0

20 de Outubro

1990 – Estreia o canal “MTV Brasil”

21 de Outubro

1984 – Niki Lauda conquista seu tri e último campeonato mundial de pilotos de F1

1990 – Ayrton Senna torna-se bicampeão mundial de pilotos de f1

22 de Outubro

2006 – Felipe Massa vence o GP Brasil de F1

23 de Outubro

1953 – O estado de Santa Catarina homenageia a simbologia republicana inserindo o barrete frígio em sua bandeira

1974 – Moscou supera Los Angeles no processo de escolha da sede dos Jogos Olímpicos de verão de 1980

24 de Outubro

1976 –  James Hunt é campeão mundial de pilotos de F1

25 de Outubro

1636 – João Maurício de Nassau parte do porto de Texel em direção ao Brasil

26 de Outubro

1997 – Jacques Villeneuve é campeão mundial de pilotos de F1 e é o primeiro título do Canadá na categoria

27 de Outubro

1912 – Inaugurado o “Bondinho do Pão de Açúcar” no Rio de Janeiro, único totalmente transparente

28 de Outubro

1962 – Crise dos mísseis de Cuba: Nikita Khrushchov desiste de instalar mísseis balísticos naquele país

29 de Outubro

1810 – Fundação da Real Biblioteca do Rio de Janeiro, hoje “Biblioteca Nacional”

1945 – Estado Novo: o presidente Getúlio Vargas é deposto por militares de seu próprio ministério

30 de Outubro

1987 – Nelson Piquet torna-se tricampeão mundial de pilotos de F1

1988 – Ayrton Senna vence em Suzuka, no Japão, e é campeão mundial de pilotos de F1 pela primeira vez

2007 – O Brasil é escolhido pela FIFA como país-sede para o XX campeonato mundial masculino de seleções de futebol

31 de Outubro

2011 – Dilma Rousseff é a primeira mulher eleita presidente do Brasil

1º de Novembro

1897 – Fundação da Juventus menos famosa, a de Turim/ITA

1914 – Fundação do Esporte Clube Taubaté, o “Burro da Central”

Mundo Virga

Mesa de respeito 🏉🏀⚽️🎾

Blog Stats

  • 139,352 hits

Virgilio’s Tweets

#CulturaDeRugby


%d blogueiros gostam disto: